Últimas Notícias

Agricultores familiares de Mato Rico recebem chaves de novas casas


Dezenove imóveis foram construídos nas propriedades de pequenos produtores do município. Subsídios do Governo do Estado e Governo Federal permitirão que famílias contempladas paguem apenas 4% dos custos de cada unidade.

Representantes da Cohapar, Banco do Brasil e da Prefeitura de Mato Rico entregaram nesta sexta-feira (2) as chaves de 19 novas moradias a famílias de pequenos produtores rurais do município, na região de Campo Mourão. O projeto recebeu R$ 541 mil de investimentos do Governo do Estado e Governo Federal dentro do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR).

As unidades possuem 47 m² e são dividida em dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço interna. Elas foram entregues a famílias com renda anual de até R$ 15 mil, que pagarão apenas 4% do valor das casas em quatro prestações anuais de R$ 285. O restante do valor é subsidiado pelos recursos do poder público.

Segundo o diretor de Regularização Fundiária da Cohapar, Nelson Cordeiro Justus, que participou da entrega das chaves, a entrega é resultado do modelo de política habitacional adotada pelo governo estadual desde 2011.

"O Governo do Paraná se destaca em nível nacional com o maior número de unidades habitacionais rurais entregues em todo o país", comenta. "Isso é possível graças ao comprometimento da equipe técnica da Cohapar, com as importantes parcerias das prefeituras, Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, Emater e Copel União", conclui Justus.

VALORIZAÇÃO DO HOMEM DO CAMPO - Durante o evento, o prefeito de Mato Rico, Marcel Mendes, agradeceu o apoio dado pelos órgãos estaduais à iniciativa e disse que a construção de casas para os agricultores familiares evita a continuidade do êxodo rural.

"O cidadão que mora numa casa boa muitas vezes não tem noção de como é não ter acesso a coisas básicas", comenta. "Com o apoio do Governo do Estado, estamos trabalhando para que os pequenos produtores possam ter mais conforto e qualidade de vida para serem estimulados a permanecerem em suas propriedades", finaliza Mendes.

É o caso da famílias do José França, de 56 anos, e Maria Elisa França, de 46. O casal comprou a área da propriedade onde reside em 2009, mas a antiga residência onde a família se instalou é bem mais antiga. "Essa é a terceira mudança que a gente desmontou e montou essa casa de madeira de novo e ela já tá cheia de buraco", informa José.

A renda da família, oriunda da criação de gado de leite e uma pequena plantação de milho e feijão, nunca foi suficiente para que os França construíssem uma nova casa sozinhos. Com o sonho realizado, a família comemora a perspectiva de uma vida melhor daqui pra frente.

"A gente acompanhou todo o passo a passo da construção, escolheu as tintas, os azulejos e ficou tudo como a gente queria", comenta Maria Elisa. "Vai melhorar tudo, ficar mais tranquilo daqui pra frente", completa José.






Postar um comentário

0 Comentários