Neste sábado 20 de agosto, no Rio de janeiro, aconteceu a continuação das competições de ginástica rítmica, na modalidade conjunto. A seleção brasileira conta com  Emanuelle Lima, Francielly Machado, Gabrielle Moraes, Jéssica Maier e Morgana Gmach. Atletas que têm a oportunidade única de participar de uma edição dos Jogos Olímpicos, em casa, ao lado da família e dos amigos.

Morgana Gmach tem 22 anos e é filha de Sergio Gmach, um roncadorense que atualmente reside em Toledo, ela é a segunda das três filhas de Sergio e Loriele,  (Monize, Morgana e Mayra) sendo ele torneiro mecânico e ela auxiliar de cozinha. A família sempre vem a Roncador, já que são muitos os familiares por aqui e isto acontece desde pequenas quando vinham visitar e passar as férias na casa dos avós: Seu Carlos e a Dona Iza Gmach e os tios: Ervino Gmach, Lauro Gmach, Tadeu Gmach, Emílio Gmach, Filomena Gmach Terezinha Gmach  e Sebila Gmach, além de visitar os primos, conta uma das primas Silvana Gomack.

São três meninas e as três praticantes de GR, a modalidade esportiva entrou na família quando Morgana tinha apenas 03 anos de idade, por conta de problemas respiratórios um médico sugeriu que ela deveria praticar algum esporte, a mãe então resolveu colocá-la na GR, como levava Morgana, aproveitava para deixar também Monize e posteriormente a Mayra.

As meninas fizeram do esporte sua vida, e através dele conseguiram muitas realizações.

No ano de 2013, depois de participar da seletiva, Mayra passou a integrar a seleção e foi morar em Aracaju SE. Em 2015, em outra seletiva foi a vez da Morgana, a qual também passou no teste. Temos agora 02 irmãs na seleção brasileira de GR, as quais abriram mão de muita coisa para estarem lá: Família, amigos, festas, faculdade... mas tinham um objetivo: participar das olimpíadas de 2016 e agora juntas, tinham sempre o apoio uma da outra nos momentos mais difíceis, principalmente quando a saudade batia forte, pois ficavam meses sem ir para casa.

 Em dezembro depois de cirurgia e muitas tentativas de recuperação, Mayra foi afastada por conta a de uma lesão no pé, em decorrência do esforço excessivo. Morgana continuou lá conquistando o posto de capitã da seleção, recentemente, a poucos dias das olimpíadas, teve uma lesão na coxa, o que deixou a todos muito preocupados e mesmo com dores voltou a treinar e hoje compete junto com suas companheiras.

Indiferente dos resultados, apenas estar em uma olimpíada já é uma glória, comentam alguns dos parentes.