Últimas Notícias

img1

Diretores do Banco Central visitam a Coamo e Credicoamo

 

Os diretores do Banco Central do Brasil, Otavio Ribeiro Damaso, Regulação do Sistema Financeiro, e Paulo Souza, Fiscalização, estiveram nesta segunda-feira, 28, na Coamo e na Credicoamo para conhecer o sistema de integração entre as duas cooperativas. A agenda contou com visita a uma família associada, ao parque industrial, a Fazenda Experimental e plantio de uma árvore no pátio da administração central das cooperativas, em Campo Mourão (Paraná).

 

Os diretores foram recepcionados pelo presidente dos Conselhos de Administração da Coamo e da Credicoamo, engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, presidentes Executivos Airton Galinari, Coamo, e Alcir José Goldoni, Credicoamo, e diretores das duas cooperativas. O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap), Fernando Moraes, e da Associação Comercial e Industrial de Campo Mourão (Acicam), Ben-Hur Berbet, também participaram do evento.

 

O Banco Central tem o cooperativismo como importante parceiro para a Agenda BC#, que tem como objetivo reduzir a necessidade do mercado de financiamentos governamentais, fomentar a realização de investimentos privados, ampliar a democratização financeira e viabilizar o consequente crescimento do PIB. “Essa visita faz parte de uma intenção do Banco Central, de estar cada vez mais próximo de quem usa e aplica o crédito para adequar os procedimentos a realidade e, com isso, ser mais eficiente para todos”, afirma Otávio Ribeiro Damaso, diretor de Regulação do Banco Central.

 

Damaso elogiou o cooperativismo e a colocação e posicionamento da Coamo e Credicoamo em incentivar o seguro agrícola como um insumo. “O cooperativismo de crédito foi transformador para o sistema financeiro nacional. Foi uma oportunidade importante conhecer uma cooperativa de produção que traz a riqueza para o Brasil e uma de crédito que apoia o trabalho dando todo o suporte financeiro. Cooperativas de crédito fazem um trabalho extremamente necessário de inclusão e educação financeira e o agro, presta importante serviço para toda a cadeia de produção e econômica do Brasil”, assinala.

 

Segundo o diretor de Supervisão do Banco Central, Paulo Souza, o cooperativismo de crédito é uma realidade. Ele lembrou que essa foi a primeira visita dos diretores após a pandemia. “O Banco Central incentiva o cooperativismo e é importante que a gente conheça na ponta como é realizado o trabalho para que possamos direcionar as nossas ações. Nosso objetivo é mostrar que acreditamos neste sistema e criarmos condições para atuarmos de forma conjunta, consolidando o que já existe e caminha muito bem, desenvolvendo diversas regiões do Brasil.”

 

O presidente Executivo da Credicoamo, Alcir Goldoni, falou da história da cooperativa de crédito e o trabalho que vem sendo desenvolvido. “A Credicoamo surgiu num momento em que já se percebia que haveria a escassez de recursos oficiais para o crédito rural e de que haveria dificuldades de crédito. Os poucos recursos que existiam tinham custos financeiros altos. Assim, com a criação da Credicoamo, o dinheiro passou a ficar na região e com taxas mais adequadas para atividade agrícola. Antes mesmo da fundação da Credicoamo, por meio da Coamo, já investíamos em inclusão e educação financeira. Olhamos o cooperado e a sua família por meio de um atendimento humanizado e focado. Esses são um dos nossos diferenciais.”

 

Goldoni detalhou a integração entre Coamo e Credicoamo, fundamental para o desenvolvimento das cooperativas. “A Coamo é o pilar da produção e a Credicoamo é o pilar financeiro. Isso é sinergia e intercooperação, tudo sincronizado para o atendimento integral do associado e da sua família.”

 

Durante o evento, o presidente dos Conselhos de Administração da Coamo e da Credicoamo, José Aroldo Gallassini, falou sobre a história das duas cooperativas, da importância do seguro agrícola e do Proagro como forma de dar ao produtor rural o equilíbrio financeiro e a estabilidade na atividade agrícola. Ele ressaltou que o trabalho da Coamo e Credicoamo prima pela transparência e honestidade. “Tudo aqui se pauta nesses princípios. Praticamos um cooperativismo de resultados e com seriedade, por isso, temos sucesso”, observa Gallassini.





Postar um comentário

0 Comentários