Últimas Notícias

img1

Governador entrega os primeiros 10 km da pavimentação entre Pitanga e Mato Rico

 

DCIM\100MEDIA\DJI_0583.JPG
                                                                             Foto: Jonathan Campos/AEN

O primeiro trecho da ligação asfáltica entre os municípios de Mato Rico e Pitanga, na região central do Estado, foi liberado nesta quinta-feira (03) pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior. São 10 quilômetros de pavimentação da PR-239, equivalente a 23% de execução da obra completa. O investimento até o momento foi de R$ 23 milhões.

O trecho completo entre os dois municípios possui 43,15 quilômetros de extensão e tem entrega prevista para dezembro de 2022. O investimento total do Governo do Estado para a construção da rodovia é de R$ 89,4 milhões, e conta com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

“Como que Mato Rico iria se desenvolver sem uma ligação asfáltica? É quase impossível. Por isso esse investimento de quase R$ 100 milhões nessa rodovia, que vai beneficiar também Pitanga e toda essa região central do nosso Estado”, afirmou o governador.

Ratinho Junior destacou ainda que a expectativa é que a rodovia traga desenvolvimento à região central do Estado, acelerando a logística de escoamento de produtos agropecuários e criando a primeira ligação pavimentada ao município de Mato Rico. Até agora, o trajeto inteiro era de estrada de terra.

“O empresário só investe onde tem infraestrutura para que ele possa produzir e vender seus produtos. Tenho certeza que em muito pouco tempo toda essa área aqui da rodovia estará repleta de barracões industriais, gerando emprego e desenvolvimento para essas cidades tão importantes do Paraná”, disse.

Segundo o governador, a obra é esperada há mais de 30 anos pelos moradores da região, que concentra cerca de 32 mil habitantes em Pitanga e 3,2 mil em Mato Rico. “São gargalos que tratamos como prioridade, para resolver de vez o problema. É assim aqui nessa rodovia, na Estrada Boiadeira, em Umuarama, ou com a segunda ponte ligando o Brasil ao Paraguai, em Foz do Iguaçu. Sempre se ouviu a promessa, mas só agora estão saindo do papel”, ressaltou.

Secretário de Estado da Infraestrutura e logística, Sandro Alex reforçou que atualmente o caminho entre Mato Rico e Pitanga é realizado em cerca de duas horas em dias de tempo seco. Com chuva, o trecho fica intransitável.

“É a ligação de Mato Rico com o desenvolvimento, com o progresso. E parte do que o Governo do Estado planeja para a região. Trabalhamos na duplicação entre Guarapuava e Pitanga é também na ligação asfáltica entre Mato Rico e Roncador”, afirmou Sandro Alex.

De acordo com o prefeito de Pitanga, Maicol Callegari Barbosa, a obra deverá transformar a região. “Com a rodovia pavimentada há uma mudança no panorama de desenvolvimento local, que terá mais facilidade para escoar a produção, retirar o leite das propriedades e garantir a segurança dos motoristas no trajeto”, ressaltou. “Essa será também uma das principais rotas de Campina Lagoa, Altamira em direção a Mato Rico, Barra Bonita e Pitanga”.

“O Governo do Estado olhou definitivamente para Mato Rico. As pessoas já não acreditavam mais, mas a obra realmente está saindo do papel”, acrescentou o prefeito de Mato Rico, Edelir de Jesus Ribeiro da Silva.

OBRA – A fase concluída abrange os primeiros quilômetros da saída de Pitanga. A pavimentação envolve uma camada de base em brita graduada e uma camada de CBUQ (concreto betuminoso usinado a quente).

Outras duas frentes de trabalho estão previstas. A segunda vai até o quilômetro 14. Neste ponto, estão sendo realizadas a terraplenagem e as camadas de sub-base e base.

Na terceira frente, até o quilômetro 21, a via está em fase de limpeza da vegetação e execução da drenagem, com a construção de bueiros e galerias. Nos próximos meses também estão previstos os serviços de limpeza, corte de madeira, drenagem, terraplenagem e pavimentação entre os quilômetros 19 e 43.

PROJETO – A rodovia entre Pitanga e Mato Rico será composta por pista simples, com largura de 3,5 metros e acostamentos de 1,3 metro. Ao longo da sua extensão, serão 14,84 quilômetros de terceiras faixas distribuídos em oito segmentos. O valor da obra inclui os serviços de terraplenagem, drenagem, pavimentação, sinalização horizontal e vertical, paisagismo, melhorias ambientais e desapropriação.

Também estão previstas duas interseções em nível. Uma delas é no início da rodovia, na saída de Pitanga, fazendo uma variação com relação ao desenho original da estrada. O trecho foi deslocado em 450 metros do local original para integrar a nova PR-239 ao trevo que liga as estradas PRC-466 e PR-460, no sentido Guarapuava.

Já a segunda interseção permite o acesso à Pitanga através da estrada existente ao final da primeira variante, aumentando a segurança na entrada do município. No projeto executivo, há outros quatro pontos de variação com relação à estrada atual. O novo desenho prevê a diminuição de curvas existentes. As intervenções são nos seguintes trechos: km 6,8 ao km 8; km 20,1 ao km 22; km 23 ao km 24 e km 35,2 ao km 36,8.

“O pessoal aqui da região sempre sofreu muito, principalmente os agricultores que precisam escoar a soja ou os produtores de leite, e a rodovia não oferecia condições. Eu mesmo já nem sei contar quantos pneus perdi por causa dos buracos. Agora está ficando a coisa mais linda”, disse o aposentado José Nelson Alves de Assis, de 63 anos, a vida toda passada à margem da rodovia que liga Pitanga e Mato Rico.


FONTE: AEN

https://www.aen.pr.gov.br/Noticia/Governador-entrega-os-primeiros-10-km-da-pavimentacao-entre-Pitanga-e-Mato-Rico

Foto: Jonathan Campos/AEN

PRESENÇAS 
– Participaram da entrega dos primeiros quilômetros da rodovia o diretor-geral do DER-PR, Fernando Furiatti; o deputado federal Ricardo Barros; os deputados estaduais Alexandre Curi e Artagão Júnior; o vice-prefeito de Pitanga, Carlos Brandalise; além de prefeitos e lideranças políticas e empresariais da região.


Postar um comentário

0 Comentários