Últimas Notícias

img1

Giro Técnico da Soja em Goioerê: IDR - Paraná e Embrapa mostrando resultados para uma agricultura sustentável

 

O evento realizado em dia 29 de novembro, foi promovido pela parceria entre a Embrapa e IDR-Paraná, com apoio da Itaipu, Prefeitura de Goioerê, Sindicato Patronal, Sociedade Rural, Associação dos Engenheiros Agrônomos de Goioerê e Cooperativas. Consiste na oportunidade dos produtores, técnicos e pesquisadores estarem juntos discutindo as tecnologias que promovem o aumento de produtividade com sustentabilidade.

            O evento é o primeiro de uma série de 17 que ocorrerão em todas as regiões produtoras de soja no Paraná até meados de Dezembro  e foi realizado na sede da Associação Museu, a lado da lavoura do Sr. Francisco Vaz Donaris, na comunidade do Aeroporto, onde pesquisadores da Embrapa e extensionistas do IDR-Paraná abordaram tecnologias relacionadas à produção de soja sustentável: manejo integrado de pragas e doenças, manejo integrado do solo e fixação biológica de nitrogênio.

            A tarde de campo contou com a presença de 90 participantes de 13 municípios, entre produtores, técnicos e lideranças da região. O Dr. Henrique Debiasi discorreu sobre a importância de fazer rotação de culturas, apresentou a metodologia de avaliação da capacidade de infiltração de água no solo, através de um simulador de chuva e explicou como fazer o diagnóstico rápido da estrutura do solo para identificarmos a presença e nível de compactação. Como alternativa de melhorar a diversificação da sucessão soja e milho, citou como promissora a introdução das Brachiárias no sistema, seja de forma solteira, seja consorciada com milho.

Na estação da Drª Claudine Dinali Santos Seixas  foi apresentado o Manejo Integrado de Doenças - MID, especialmente o sistema de monitoramento da Ferrugem Asiática através da instalação de coletores de esporos. Os produtores podem acompanhar em tempo real a evolução da presença de esporos através do site Alerta Ferrugem do IDR-Paraná. Destacou a importância de se fazer o acompanhamento e monitoramento foliar e definir o momento ideal para realizar o controle das doenças, inclusive as de final de ciclo. Resultados das ultimas 5 safras demonstram a possibilidade de redução média de 36% no uso de fungicidas no controle de doenças, sem perda de produtividade.

Na estação Manejo Integrado de Pragas – MIP o extensionista Emerson Crivelaro Gomes destacou a importância de conhecer as pragas e inimigos naturais, fazer monitoramento semanal nas lavouras com utilização de “pano de batida”, identificar o nível de dano e, caso necessário , realizar o controle das pragas com critério técnico e não realizar aplicações desnecessárias, aumentando o custo de produção e contaminação ambiental. Resultados das ultimas 8 safras demonstram a possibilidade de redução média de 50% no uso de inseticidas no controle de pragas, sem perda de produtividade.

 Na estação da Fixação Biológica de Nitrogênio - BN, o Dr. André Mateus Prando explicou sobre o método de coinoculação de sementes utilizando as bactérias dos gêneros Bradyrhizobium e Azospirillum. Quando a operação de inoculação de sementes é feita conforme as recomendações da pesquisa existe um potencial real de aumento de produtividade em 7%.

O evento encerrou-se com um coquetel, onde os participantes puderam trocar experiências entre si e com os técnicos e pesquisadores. A expectativa que que as tecnologias sejam multiplicadas em cada município ali representado.

 

Fonte: Unidade de extensão rural do instituto de desenvolvimento rural do Paraná Iapar/Emater de Goioerê.

 




 



Postar um comentário

0 Comentários