Últimas Notícias

Luiziana realiza Inspeção Periódica de Pulverizadores

 


Numa parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – IDR-Paraná e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR, foi realizado no município de Luiziana o 1º Curso de Inspeção Permanente de Pulverizadores – IPP, na Região de Campo Mourão, no período de 23 à 28 de agosto.

Luiziana tem sua economia voltada à produção agropecuária, especialmente produção de grãos – soja, milho, trigo e feijão. Mas também tem relevância social e econômica as pecuárias de leite e corte, a produção de hortaliças e a atividade da sericicultura. Somente a criação do Bicho da Seda, a partir do cultivo de amoreiras, abrange 27 propriedades exploradas por agricultores familiares.

A Extensionista Laura Helena Goulart da Silva, do IDR – Paraná, destaca a importância da inspeção e correta regulagem de pulverizadores : “o uso de equipamentos mal calibrados, e muitas vezes com pontas inadequadas, pode gerar grande perda de agroquímicos, com elevação dos custos de aplicação, redução da eficiência no controle de pragas, doenças e planta daninhas e aumento no risco de contaminação do ambiente”.

Foram inspecionados 06 pulverizadores, 01 por dia, com a participação de 15 produtores das Comunidades Água da Abelha e Rio Sem Passo e dos Assentamentos Luz e Rio Laranjeiras, todos agricultores assistidos pelo IDR – Paraná. Foi priorizada a participação daqueles cujas propriedades encontram-se próximas ou no entorno de áreas exploradas com amoreira (Sericicultura) ou cultivo de hortaliças, pois são explorações sensíveis à deriva de agrotóxicos. Inclusive 4 dos participantes produtores de grãos também diversificam suas propriedades com a produção de seda.

Dentre as diversas inadequações observadas durante a inspeção, o instrutor do Senar, Francisco Leite dos Santos, destaca as seguintes: uso de apenas um modelo de bico de pulverização para diferentes controles (pragas, doenças ou plantas daninhas), bem como uma única pressão de trabalho e velocidade de aplicação; filtros inadequados; problemas no manômetro; vazamentos; imprecisão na leitura do nível da calda; variação no espaçamento entre bicos e válvula de comando desajustada. Também foi identificada a ausência de proteção na tomada de potência do trator, com sérios riscos de acidente ao operador. Acrescentou ainda que o mais importante não é a idade do pulverizador, mas sim sua adequada manutenção e regulagem.

A proposta desta parceria entre Senar e IDR-Paraná é realizar no estado 80 cursos, sendo 9 na região de Campo Mourão, criando nos produtores o hábito da inspeção permanente de seus pulverizadores. Esta iniciativa ganha especial relevância em Luiziana, pois neste município foi aprovado a Lei da Cortina Verde que proíbe o uso de agrotóxicos numa faixa de 100 metros no entorno de áreas urbanizadas, como resultado de uma ação do Ministério Público para reduzir problemas de intoxicação.

Fonte: Unidade de extensão rural do IDR-Paraná, instituto de desenvolvimento rural do Paraná-Iapar/Emater.













Postar um comentário

0 Comentários