Últimas Notícias

A IMPORTÂNCIA DO SETOR MANDIOQUEIRO NA ECONOMIA DO MUNICÍPIO DE JANIÓPOLIS

 


No município da Região Noroeste do Paraná, a base da economia e similar aos demais do seu entorno, com predominância do binômio Soja e Milho, como diferencial apresenta o cultivo da mandioca que Na safra 2019/2020, foram cultivados 600 ha da Cultura, com envolvimento de 40 famílias, produtividade média de 18 ton/ha, adoção crescente de plantio direto e uso de mecanização em quase todo processo produtivo.

O município possui agroindústria de derivados de mandioca na Comunidade Bredápolis, com capacidade de recebimento de 60 toneladas/dia de raízes e geração de 50 empregos indiretos na terceirização dos serviços de colheita, produz polvilho doce e azedo e farinha. A comercialização da produção dos derivados é destinada para os mercados do Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo e Bahia. Segundo dados do Departamento de Economia Rural da Seab, o Valor Bruto de Produção desta cultura foi de R$4.142.103,99 no ano de 2019. Contudo, considerando a industrialização desta raiz, a cadeia produtiva movimenta aproximadamente R$ 10 milhões de reais ao ano.

  Dado a importância sócio-economica desta cultura, a unidade de extensão rural do IDR-Paraná implantou no ano 2012 o Projeto Mandioca Renda, com intuito de melhorar a eficiência e modernizar o sistema produtivo do setor através das seguintes ações:

-        Introdução de novos cultivares que atendam as necessidades dos agricultores e da indústria;

-        Plantio em conformidade com as recomendações do zoneamento agroclimático;

-        Mecanização de plantio, com aquisição de plantadeiras e afofadores para colheita;

-        Uso de fertilizantes no plantio e em cobertura;

-        Incremento e consolidação da prática de plantio direto;

-        Uso da mandioca na alimentação humana e animal.

O Projeto fortalece as parcerias público/privada como: IDR-Paraná/SEAB- tanto na pesquisa como na extensão rural, prefeitura, Farinheira Bredápolis, Embrapa, são importantes parceiros os rurais produtores rurais Fausto Antonio Ferracin, José Frazato Crivelaro, José Domingos Poera, José Barboza de Araújo, Ronaldo Vieira Lopes e Mauro Hideyuki Endo; também o foi o Sr. Raul Ferreira Lopes (in memoriam)

Em 2012 foi implantada a primeira Unidade Demonstrativa de cultivares na propriedade rural do Sr. Fausto Antônio Ferracin, com plantio, condução, multiplicação e avaliação de cultivares e clones da cultura da mandioca, com destaque para cultivar IPR União. 

Na safra 2020/2021 foram avaliados 11 cultivares e clones, todas indicadas para industrialização: IAC 90, IAC 15, IAC 14, Paraguaia, IPR União, B36, VN117/07, 10032, BRS CS01, BRS 420 e BRS Formosa.  Foi adotado o Sistema de Plantio Direto sobre palhada de aveia e milheto, em solos arenosos, nas propriedades dos produtores Ronaldo Vieira Lopes e Mauro Hideyuki Endo”. No dia 12 de julho de 2021, foram concluídos os trabalhos de avaliação de potencial produtivo e de rendimento das raízes para produção do amido, com destaque aos cultivares BRS 420, BRS CS 01 e BRS Formosa que apresentaram aumento médio de 34,50% na produtividade de raiz e incremento médio na receita bruta de R$ 14.065,65, em relação aos demais cultivares e clones avaliados e da mais plantada atualmente no município a IAC 90.

Assim a cultura apresenta viabilidade técnica e econômica, proporcionando boa rentabilidade aos agricultores e geração de riqueza ao município. As ações do Projeto Mandioca Renda agregam conhecimento e aprimoramento técnico nas recomendações e acompanhamento dos mandiocultores. Existe potencial de aumento de área desta cultura no Município e Região, inclusive com avaliações e plantio de cultivares de mesa.

Fonte: Unidade de extensão rural do Instituto de desenvolvimento rural do Paraná-IDR -Paraná Iapar/Emater de Janiopolis.









Postar um comentário

0 Comentários