Últimas Notícias

Festa dispersada pela fiscalização tinha médica e técnica de enfermagem

Por Clodoaldo Bonete


(c) Foto - Divulgação

A fiscalização da prefeitura tem encontrado dificuldades para conter as festas clandestinas em Campo Mourão. Mesmo com os hospitais sem vagas para atendimento de pacientes da covid e a cidade em lockdown, para controle da doença, mais de 80 denúncias de festas e aglomerações em famílias foram registradas a partir de quinta-feira, quando iniciaram as medidas mais rígidas de restrição.

Mas o que dizer quando a negligência parte dos próprios profissionais de saúde, de quem são esperados o exemplo. Foi o que aconteceu na noite de sábado (29), quando a fiscalização, com apoio da Polícia Militar, dispersou uma festa, onde participavam uma médica (que fez residência na Santa Casa) e uma técnica de enfermagem, ambas também do Samu.

A festa ocorria no jardim Flora. Conforme as informações repassadas, após três denúncias, a equipe de fiscalização foi ao local. “A informação era de que havia mais uma médica no local, mas ela já teria saído antes. Além dessa médica da Santa Casa e de uma técnica de enfermagem, também havia fisioterapeutas, advogado e outros profissionais de saúde”, relatou um dos fiscais.

Segundo a fiscalização, de quinta-feira até ontem, foram aplicadas mais de 80 de multas entre locais de festa, bares e loja que descumpria o decreto municipal. Na casa onde a festa reunia os profissionais de saúde, as equipes tiveram dificuldades para adentrar. “O som estava muito alto, os policiais tocavam a campainha, mas ninguém atendia. Tentaram dificultar o acesso da fiscalização, mas a multa foi feita a festa dispersada”, completou.

Fonte: Redação Tá Sabendo - www.tasabendo.com.br

Matéria postada pelo jornalista Claudinei Prado - MTPS 23.455/SP e IFJ 674 BR

Postar um comentário

0 Comentários