Últimas Notícias

PARANÁ DEVE RECEBER 100 MIL DOSES DA VACINA CONTRA COVID-19 PARA INÍCIO DA IMUNIZAÇÃO, DIZ GOVERNO

 

Estado deve receber parte dos 2 milhões de doses da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford/AstraZeneca. Vacinação deve começar em 20 de janeiro, segundo o Ministério da Saúde.

O Paraná deve receber 100 mil doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca para início da imunização em janeiro, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Nesta quinta-feira (14), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse a prefeitos que a vacinação em todo o país deve começar no dia 20 de janeiro, às 10h.

De acordo com a Sesa, o Paraná vai receber parte das doses que estão sendo importadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) da Índia. Ao todo, o Brasil deve receber 2 milhões de doses nos próximos dias.

O governo do estado informou que os primeiros a receber a vacina serão cerca de 90 mil profissionais da saúde, 10 mil índios que vivem em comunidades isoladas e 10 mil idosos que vivem em asilos e casas de repouso.

A previsão é que as vacinas cheguem de avião pelo Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

De lá, parte das doses serão enviadas para os municípios do interior por aviões que vão partir do Aeroporto do Bacacheri, em Curitiba. O restante deve ser enviado por caminhões.

As doses devem chegar aos 399 municípios paranaenses em até 72 horas após o desembarque no Aeroporto Afonso Pena.

Plano de vacinação
 
O Paraná irá seguir o Plano Nacional de Imunização (PNI) para aplicação das doses contra a Covid-19. Isso significa que o estado seguirá uma ordem prioritária de grupos para a vacinação.

O governo informou que os seguintes grupos serão vacinados até o fim do 1º semestre de 2021:


Primeira fase

Trabalhadores da saúde;
Idosos a partir dos 75 anos de idade;
Pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência, como asilos e instituições psiquiátricas;
População indígena.
 
Segunda fase
 

Pessoas de 60 a 74 anos.
 
Terceira fase
 

Pessoas com comorbidades, que possuem doenças renais crônicas, cardiovasculares, entre outras.
 
Segundo o governo, o Paraná tem 11 milhões de seringas e agulhas para o começo da campanha de vacinação. Outras 16 milhões já foram adquiridas e devem chegar ao estado nos próximos dias.

Além disso, o estado também tem quatro contêineres refrigerados com capacidade para armazenar 100 mil doses, além de 21 câmaras frias e quatro caminhões refrigerados.
O Paraná conta ainda com 1.850 salas de vacinação espalhadas pelos munícipios. A expectativa do governo é que esse os locais de imunização sejam ampliados.

Fonte:












Postar um comentário

0 Comentários