Últimas Notícias

EMPATIA - Dia Mundial Sem Carne: viver livre de sofrimento é um direito inerente aos animais

Mariana Dandara | Redação ANDA

Os animais não existem para atender às demandas do ser humano. Eles não nasceram para fornecer alimento, roupas e outros produtos às pessoas. Eles nunca fizeram essa escolha. Pelo contrário, foram forçados através da violência


Foto: Pixabay

Ontem, 20 de março, celebrou-se o Dia Mundial Sem Carne. A data é importante para lembrar que o pedaço de carne exposto na prateleira do supermercado veio de um animal que suportou uma vida miserável e foi privado do seu direito de não ser submetido a sofrimento.

Os animais não existem para atender às demandas do ser humano. Eles não nasceram para fornecer alimento, roupas e outros produtos às pessoas. Eles nunca fizeram essa escolha. Pelo contrário, foram forçados através da violência.

Programados desde à infância para acreditar que não há razões para abolir o consumo de carne, os humanos usam justificativas infundadas, baseadas na ignorância e desinformação, para perpetuar a exploração animal. Centrados em suas necessidades, eles optam por saciar o próprio paladar durante alguns minutos, mesmo que para isso inúmeros animais tenham que experimentar o pior dos sofrimentos durante toda a vida.

Diante de uma realidade tão atroz, o Dia Mundial Sem Carne tem o papel de ser luz em meio às trevas, trazendo conhecimento e informação para conscientizar a sociedade, incitando-a a resgatar sua empatia e compaixão.

O abandono ao consumo de produtos de origem animal é uma das formas de provar que somos, de fato, humanos providos de humanidade. Além de ser a única maneira de garantir dignidade a seres vivos que sofrem, é através do vegetarianismo estrito que podemos prover uma alimentação saudável à população e construir um mundo melhor.

Fonte: www.anda.jor.br / Anda - Agência de Notícias dos Direitos dos Animais

Matéria postada pelo jornalista Claudinei Prado - MTPS 23.455/SP e IFJ 674 BR

Postar um comentário

0 Comentários