Postado Por Itma A. Iszczuk     

O Instituto Emater de Iretama articulou um grupo de produtores de leite assistidos e atendidos do município para adquirir 6000 mil hastes do cultivar BRS capiaçu, fornecidas pelos produtores assistidos pela Emater de Janiópolis, e assim formar seus canteiros de propagação e de alimentação do rebanho.

Essa cultivar apresenta porte alto; touceiras de formato ereto; folhas largas, compridas, de cor verde e nervura central branca; colmos grossos, internódios compridos e de coloração amarelada.

 Apresenta elevada densidade de perfilhos basais, florescimento tardio e boa resistência ao tombamento. 

A BRS Capiaçu deve ser propagada por meio de colmos e apresenta gemas com elevado poder de brotação. 

Ele se destaca das demais cultivares de capim-elefante por apresentar resistência ao tombamento, facilidade para a colheita mecânica, ausência de joçal (pelos) e touceiras eretas e densas.

 A cultivar inova na versatilidade de uso da capineira, podendo produzir silagem de boa qualidade ou fornecida como picado verde no cocho.

 O potencial de produção de biomassa da BRS Capiaçu supera o do milho e o da cana-de-açúcar, atingindo média de 50 t/ha/ano de matéria seca.

 Outra característica favorável desta cultivar é a tolerância ao estresse hídrico, o que a torna alternativa ao cultivo do milho em regiões com alto risco de ocorrência de veranicos.

Para o extensionista Jorge André, do Instituto Emater de Iretama. “Um dos principais objetivos é ter alimento volumoso para os animais durante todo o ano, aproveitar a característica desse material para grande produção de massa verde por área, e com isso ficando mais barato o volumoso, seja ele picado verde e fornecido diretamente no cocho, ou em forma de silagem, e consequentemente com isso assegurar a produção de leite durante todo o ano”.

Segundo o produtor, Sandro Nazário, “ Com a ajuda da Emater em difundir novas tecnologias e nos dando assistência técnica, estamos conseguindo superar algumas dificuldades para conseguir produzir leite, principalmente produzir alimento volumoso de boa qualidade que foi difícil por causa da seca, mas com esse capim, acreditamos ter superado este entrave na atividade”.

Para o produtor Emerson Rodrigues, “Com essa alternativa de forragem, esperamos baixar mais os custos com alimentação e com isso ter uma melhor rentabilidade na produção de Leite, fazemos  a gestão da propriedade com a ajuda da Emater, e sabemos onde temos que tentar ser mais eficientes para poder continuar produzindo”.





Fonte - Instituto Emater - unidade municipal de Iretama