18.574 mil pessoas foram afetadas e 3.289 casas acabaram sendo danificadas pela chuva forte e o granizo que atingiram o Paraná na madrugada desta quinta-feira (30). Os dados são do último boletim divulgado pela Defesa Civil, às 17h20.
Segundo o Simepar, o estado segue em estado de alerta para chuvas fortes nesta sexta-feira (31) e no sábado (1). O mês de maio está sendo atípico, com registro de volume de chuva acima do normal – desde o início do mês até ontem (29), tinham sido registrados 135 mm de chuva na capital. A média para a maio, quando os termômetros começam a baixar e o tempo a secar, é de 80 a 90 mm de chuva.
Nesta quinta-feira, o temporal também deixou duas pessoas feridas e vitimou um bebê de apenas oito meses em Guarapuava. A criança estava dormindo quando a parede do quarto, que servia como muro da residência, cedeu com a força da enxurrada.
Em Curitiba, vários bairros foram atingidos pela chuva e granizo. Cerca de 2 mil pessoas foram afetadas, segundo a Defesa Civil. Alguns bairros apresentaram pontos de alagamento e falta de energia elétrica.
Confira as cidades que registraram danos, segundo dados da Defesa Civil:
ANTONINA – 30 casas danificadas pelas chuvas de granizo e por alagamentos e 120 pessoas afetadas.

ARAUCÁRIA – 15 casas danificadas e 75 pessoas afetadas pelas enxurradas.
COLOMBO – 380 casas danificadas e 1.580 pessoas afetadas pelas chuvas de granizo e por alagamentos.
CONTENDA – seis casas danificadas e 24 pessoas afetadas pelos alagamentos
GUARAPUAVA – 12 casas danificadas, 13 pessoas afetadas e 12 pessoas desalojadas. Um bebê morreu.
PINHAIS – 1.000 casas danificadas e 4.000 pessoas afetadas pelas chuvas de granizo.
PIRAQUARA – 500 casas danificadas e 5.402 pessoas afetadas pelas chuvas de granizo.
QUATRO BARRAS – 300 casas danificadas e 1200 pessoas afetadas pelas chuvas de granizo.
RIO BRANCO DO SUL – 500 casas danificadas e 2000 pessoas afetadas pelas chuvas de granizo.
SÃO JOSÉ DOS PINHAIS – 500 casas danificadas e 2000 pessoas afetadas pelas chuvas de granizo.
UNIÃO DA VITÓRIA – 40 casas danificadas e 160 pessoas afetadas pelas inundações.

Curitiba registrou 11 milímetros de chuva em 15 minutos e rajadas de 79 km/h; Guarapuava, 30 mm em 15 minutos; Ponta Grossa, 28 mm em 45 minutos e rajadas de 64 km/h.
O Simepar e a Defesa Civil enviaram alertas sobre as ocorrências por volta das 2 horas e, novamente, às 6 horas. A meteorologista Ana Beatriz Porto da Silva explicou que a formação foi rápida e de intensidade inesperada. “Foram pequenos núcleos de temporais dentro de uma grande área de instabilidade que atinge desde o Rio Grande do Sul até o Centro-Sul do Paraná”, disse.
Segundo o tenente Marcos Vidal, da assessoria de comunicação da Defesa Civil, no primeiro momento a Defesa Civil providencia lonas para cobertura das residências atingidas. “Este é o primeiro procedimento em situações como essa. Em seguida, será avaliada a necessidade de ações de suporte”, explicou.
Em Curitiba, foram mobilizados 100 profissionais da Defesa Civil, Guarda Municipal, Secretaria do Meio Ambiente, das Administrações Regionais, da FAS, Educação e Saúde para atender as ocorrências.
Segundo o Simepar, as condições meteorológicas continuarão instáveis nas próximas horas e na sexta-feira (31), com possibilidade de chuvas com valores expressivos principalmente no sul do Paraná. No Noroeste e no Norte, temperaturas mais elevadas, com chuvas isoladas à tarde.
Fonte: http://www.aen.pr.gov.br / paranaportal.uol.com.br