Últimas Notícias

Consorcio Milho X Guandu eleva a qualidade da silagem


Instituto Emater de Nova Cantu vem desenvolvendo um trabalho de plantio de milho consorciado com feijão Guandu para produção de silagem para alimentação animal.

O trabalho foi conduzido pelo Engenheiro Agrônomo Luiz Henrique com a assessoria  do pesquisador do Iapar Dr. Elir de Oliveira, na UR – Unidade de Referência de propriedade do Sr. Adair Antônio de Lazari. O produtor ressaltou a importância do trabalho do Emater, e em especial esse que está sendo realizado, pois é de extrema importância para a Agricultura Familiar do Estado. O mesmo conta que desde o início que entrou na atividade teve assistência técnica do Emater e com isso teve uma evolução muito grande no decorrer dos anos. Sendo que no início tirava em torno de 100 litros/leite/dia e agora está com cerca de 1000 litros/leite/dia. Garantindo que a assistência técnica é de extrema importância para o sucesso na atividade.

Na propriedade foram plantados 16,94 hectares de milho para silagem em consorcio com o feijão guandu em linhas de 45 cm, alternando as culturas. A leguminosa germina de cinco a sete dias depois do milho. Ambos têm porte semelhante, com a diferença de não entrar em competição e nem sofrer com sombreamento. Luiz Henrique explica que em uma mesma operação, o produtor planta e colhe todo o material para ensilagem, no ponto de colheita do milho. E segundo o pesquisador do Iapar Dr. Elir de Oliveira pode-se fazer o plantio na mesma linha do milho ou em linhas alternadas, dependendo do maquinário e do planejamento da propriedade. 

Segundo resultados de pesquisas o consórcio milho-guandu aumenta teor de proteína em até 50% na alimentação animal dependendo do sistema utilizado e quantidade de feijão no consorcio.

O Feijão Guandu tem como forte característica o sistema radicular agressivo e robusto, que cresce em profundidade, reciclando nutrientes e descompactando solos adensados, e é uma planta rústica e se desenvolve bem em solos de baixa fertilidade. Excelente forrageira para alimentação de animais, inclusive fornecendo forragem rica no período mais seco do ano. Além de ser uma grande produtora de biomassa e fixadora de nitrogênio, o que ajuda no desenvolvimento do milho consequentemente. A Lavoura de milho e feijão Guandu foi ensilada sendo que posteriormente deverá ser realizada a análise bromatológica com o objetivo de identificar o real aumento da qualidade do produto e desta forma fornecer aos animais de acordo com a sua necessidade.

Fonte - Luiz Henrique Oliveira Souza - Instituto Emater – Unidade Municipal de Nova Cantu- Telefone 044 3527-1164




Postar um comentário

0 Comentários