Mais enxuto, porém com número maior de políticos do que de notáveis, o ministério de Michel Temer foi empossado na Quarta-Feira, horas depois da despedida de Dilma Roussef,

A redução de 32 para 23 pastas, viabilizada por fusões e perda do status de áreas, exigiu de Temer negociações com partidos. Os ministros de Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho (PSB­PE), e da Integração, Helder Barbalho (PMDB­PA), só foram confirmados pouco antes do início da solenidade de posse. 

O "nomão" da Esplanada é Henrique Meirelles. Presidente do Banco Central na era Lula, o novo ministro da Fazenda assume com a missão de vencer a recessão. A equipe responsável por destravar a economia deve ter Ilan Goldfajn no BC e Moreira Franco, outro próximo de Temer, na Secretaria Especial de Investimento, que cuidará das concessões. 

Conheça a equipe completa:


Casa Civil ­ Eliseu Padilha (PMDB)

Secretaria de Governo ­ Geddel Vieira Lima (PMDB)

Fazenda e Previdência Social ­ Henrique Meirelles (ligado ao PSD)

Planejamento ­ Romero Jucá (PMDB)

Justiça e Cidadania ­ Alexandre de Moraes (ligado ao PSDB)

Ciência e Tecnologia e Comunicações ­ Gilberto Kasssab (PSD)

Relações Exteriores ­ José Serra (PSDB)

Esporte ­ Leonardo Picciani (PMDB)

Agricultura ­ Blairo Maggi (PP)

Saúde ­ Ricardo Barros (PP)

Desenvolvimento Social e Agrário ­ Osmar Terra (PMDB)

Transportes, Portos e Aviação Civil ­ Maurício Quintella Lessa (PR)

Educação e Cultura ­ Mendonça Filho (DEM)

Meio ambiente ­ Sarney Filho (PV)

Turismo ­ Henrique Eduardo Alves (PMDB)

Secretaria de Segurança Institucional ­ Sérgio Etchegoyen Trabalho ­ Ronaldo Nogueira (PTB)

Cidades ­ Bruno Araújo (PSDB)

Advocacia ­Geral da União (AGU) ­ Fabio Medina Osório

Fiscalização, Transparência e Controle ­ Fabiano Augusto Martins Silveira

Defesa ­ Raul Jungmann (PPS)

Indústria e Comércio ­ Marcos Pereira (PRB)

Minas e Energia ­ Fernando Bezerra Coelho Filho (PSB)

Integração Nacional ­ Helder Barbalho (PMDB)

Fonte: http://www.radioeducadora1120.com.br/