Em assembleia realizada nesta quarta-feira, 27, os Servidores e Servidoras Municipais de Campo Mourão rejeitaram a resposta apresentada pelo Executivo Municipal. Os servidores pedem uma nova reunião, ou uma nova proposta.
Com a insatisfação do conteúdo do documento enviado pelo prefeito Tauillo Tezelli, a categoria definiu entrar em estado de greve. Essa postura se manterá até o próximo dia 5 de abril, que é o prazo limite que a categoria irá esperar pela nova resposta.
Para o presidente do Sindiscam, Dione Clei Valério, a categoria está revoltada pelos comentários depreciativos à classe. “A culpa da situação financeira, dos problemas de gestão continuam sendo repassados para as nossas costas, como se culpados fossemos", destacou.
A PROPOSTA
Em coletiva para a imprensa na semana passada, o prefeito informou que o índice proposto é de 1,95 por cento em outubro e 1,90 por cento em novembro que, capitalizados, corresponde a 3,89 por cento, que foi a inflação do período.
De abril a agosto, também serão pagos aos servidores os valores referentes ao retroativo do reajuste do ano passado, que totaliza R$ 2,1 milhões.

Fonte: tasabendo.com.br