Carta do leitor - Em Roncador “A viagem de Sorriso”


Por Rogério de Souza Pires (Sorriso)


Ao longo de 10 anos tive um sonho de conhecer o município de Roncador. Tem uma moça de lá que cheguei a escrever o nome na carta para preencher que vem dentro do  livro "O Segredo". Foi a cidade que havia escolhido para casar, fazer estágio universitário e trabalhar no campo. Como há quase 8 anos eu vinha tendo pesadelos frequentes e imensos de saudade de uma vizinha, decidi que a principal meta deste ano seria viajar a Roncador. Estava tendo insônia à noite e aflição durante o dia por conta dos sonhos  em que  ficava chorando de saudade, gritando o nome dela e indo de carro e até a pé  em viagens astrais (fora do corpo). Era um sofrimento indescritível para quem está em vigília. Mais saudade que da mãe na infância quando ficava meses sem vê-la, e mais saudade que do pai quando ele estava internado ou morando longe. Acontece que as ligações afetivas da alma podem ser mais profundas que as familiares. E há uma grande variedade de tipos psicológicos no homem moderno. Não tento nenhum resultado em psicoterapia e nem em tratamentos espirituais até aquela data foi sugerido eu visitar a pessoa pela qual eu mais estava sofrendo saudades. Não precisa esperar milagre quando a solução está ao alcance do ser humano. Afinal, qualquer pessoa pode viajar para qualquer lugar dentro do Brasil, e visitar qualquer amigo, parente ou ídolo.

       Ao amanhecer o dia da viagem tive uma visão com um médico veterinário, antigo ex-vereador, que apareceu para mim muito vermelho e disse com toda força: "Você vai morrer hoje cara". Fui um médium desobediente. Sou acadêmico de Psicologia e professores falam que quem ouve vozes está apenas tendo alucinações. As vezes que obedeci os conselhos obtidos nas vozes, visões e outros tipos de revelações próprias obtive livramento. Porém houve algumas vezes que deixei de dar ouvidos às vozes e caí em situações extremamente perigosas, ficando muito enfermo ou sendo perseguido por bandidos. O estudo é importante para se  graduar. Porém os dons e a fé devem estar acima dos conhecimentos seculares.

       Como a saudade era imensa, e não havia tratamento, apesar do alerta fui imediatamente para Roncador. Logo que cheguei aluguei um quarto no Hotel Avenida. E fui avisado para ter cuidado pois estava em terra de homens perigosos. Saí à noite tirando fotos da cidade e entrevistando algumas pessoas. Em aproximadamente meia hora parou um carro do outro lado da rua e o motorista, desconhecido, disse que havia alguém querendo falar comigo. Então um homem que fez o papel de José com a família na encenação desceu do carro. A diferença aqui foi que o ator estava fazendo o papel de Herodes. Assim que começamos a conversar e eu disse que havia ido visitar as pessoas que conheço e estava com muita saudade, ele ficou bravo por eu haver ligado para o cunhado dele. O agressor era conhecido quando morava em minha cidade e eu estava com saudade dele também. Ele me agarrou pelo paletó, me esmurrou, me expulsou da cidade, indo de encontro à Constituição, violando os direitos de ir e vir, ligar e visitar amigos; eu disse que tinha ido visitar a sepultura do Benício Luiz Marcão, e ver pessoas que sentia saudades há muito tempo. Iria à prefeitura falar com a prefeita ou com o vice, aos pontos turísticos do município, queria produzir lá um bom conteúdo jornalístico. Eu escapei dele e saí correndo em direção ao hotel. Daí ele disse: "É bandido perigoso de Umuarama, ta mascarado, esse paletozinho dele é falso, não é de verdade não, vamos pegar, ajuda pegar gente." O cenário da agressão foi a Avenida São Pedro e a Praça Moysés Lupion. Por ser centro deve ter sido filmado por várias filmadoras. Havia várias moças sentadas e crianças brincando no parquinho. Entrei em estado de transe para que pudesse escapar. Percebi que algumas moças pensaram ou falaram: "Está demais." "Vamos pedir ajuda." "Poderia conversar e ver o que é." "O paletó dele é de verdade sim." Vi a morte na minha frente. O sujeito altamente alterado saiu correndo atrás de mim e aumentei a velocidade a pé até o Hotel Avenida. Me tranquei no quarto, apaguei as luzes e fiquei em silêncio. Em instantes ele chegou junto com alguns homens e tentou invadir o hotel, ficando um homem em cada portão, em cada esquina. Queria entrar de todo jeito. Ouvi um deles dizer na frente do meu quarto: "Abre aqui para a gente. Você quer quanto para deixar dar uns tiros aqui." O dono do hotel vendo a situação disse: "Vão embora daqui. Vocês estão atrapalhando  meu serviço. O rapaz é meu cliente, pagou certinho, e tem direito de ficar aqui pelo período que pagou." Estava em um sobrado e vi que poderia acontecer uma tragédia se saltasse pela janela. Liguei para a Polícia Militar. O medo era tanto que quando os policiais chegaram pensei que era a volta dos bandidos. Sou filho único. Pedi a Deus que me permitisse viver durante toda a vida de meus pais. Sou o responsável por assinar, cuidar dos negócios e limpeza da casa. Fiquei ensaiando mágica para desaparecer se acaso o quarto fosse arrombado, além de pôr todos os móveis empilhados contra a porta para impedir abertura. Juntou uma pequena ou média multidão em volta do prédio até aproximadamente 1h da madrugada, quando começou a chover e um deles disse: "Vamos embora. Ele não vai sair hoje mais não. É só amanhã depois das 7h". Do lado de cima estavam os homens, e do lado de baixo as mulheres. Ouvi 2 tiros na proximidade. A PM guardou o local a noite toda. 

        Saí de carro ao amanhecer para a rodoviária. Ao descer na rodoviária vi uma viatura que veio de Iretama e deixou 1 PM, o qual embarcou no mesmo ônibus que eu e desceu de volta na cidade dele. Era uma manhã tão linda, ...montanhas, névoas, como numa viagem astral. Costumo dizer que quando Deus estava fazendo Atibaia reservou um pedaço da massa para fazer Roncador, e é isto que tanto me atrai.

       Fica as perguntas: Quem eram os homens que cercaram o hotel? Seriam os mesmos que comungam? O que eles queriam fazer comigo? Que armas eles tinham. O que fazer para que o agressor principal perca o porte de arma, se ele tiver. 

       Eu gostaria que o bando me pagasse as despesas da viajem que perdi. Era para a gente comungar juntos. Eu iria às duas matrizes da cidade. Não tive nem coragem de visitar as cidades vizinhas. Fiquei sem pôr os pés no chão e meditar ao ar livre como de costume. Queria trabalhar ao menos um dia no campo. Conhecer a comida local. Voltei apenas com uma garrafinha d'água. Mas não somos todos irmãos, que devemos dar pouso e repartir o pão?

        Ao chegar na casa dos meus pais em Maria Helena entrei no meu quarto e olhando pela janela vi a cruz da matriz com a mesma cor que havia visualizado em Roncador para voltar à casa dos pais (É um pisca pisca sempre mudava de cor), e estava tocando uma linda música que dizia: "Quando Jesus passar/ quando Jesus passar/ eu quero estar no meu lugar." E na outra noite voltou o pesadelo da saudade.

       E o Benício tudo viu lá de cima e ficou envergonhado de quem ele tanto confiou.

Rogério de Souza Pires (Sorriso)
É cartunista do jornal Umuarama Ilustrado, criador da personagem Patinha, a qual está trabalhando para que seja o desenho de quadrinhos símbolo oficial de Roncador, como acontece com os personagens de HQ de Umuarama e Curitiba.
Compartilhe no Google+

Você e Região

Noticiando e informando com responsabilidade.

"Procure olhar com os olhos de sua alma e verás nas coisas simples grandes valores."
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Março
05 a 11 Farmácia Pague Menos
12 a 18 Farmácia Santa Clara
19 a 25 Farmácia Imperial
26 a 01 de Abr Farmácia Drogafarma

Abril
02 a 08 Farmácia São Marcos
09 a 15 Farmácia Pague Menos
16 a 22 Farmácia Santa Clara
23 a 29 Farmácia Imperial
30 a 06 de Maio Farmácia Drogafarma

Maio
07 a 13 Farmácia São Marcos
14 a 20 Farmácia Pague Menos
21 a 27 Farmácia Santa Clara
28 a 03 de Jun Farmácia Imperial
Junho
04 a 10 Farmácia Drogafarma
11 a 17 Farmácia São Marcos
18 a 24 Farmácia Pague Menos
25 a 01 de Jul Farmácia Santa Clara

Julho
02 a 08 farmacia imperial
09 a 15 farmacia drogafarma
16 a 22 farmacia sao marcos
23 a 29 farmacia pague menos
30 a 05 de Ago farmacia santa clara

Agosto
06 a 12 Farmácia Imperial
13 a 19 Farmácia Drogafarma
20 a 26 Farmácia São Marcos
27 a 02 de Set Farmácia Pague Menos
Setembro
03 a 09 Farmácia santa clara
10 a 16 Farmácia imperial
17 a 23 Farmácia drogafarma
24 a 30 Farmácia sao marcos
Outubro
01 a 07 Farmácia Pague Menos
08 a 14 Farmácia Santa Clara
15 a 21 Farmácia Imperial
22 a 28 Farmácia Drogafarma
29 a 04 de Nov Farmácia São Marcos
Novembro
05 a 11 Farmácia Pague Menos
12 a 18 Farmácia Santa Clara
19 a 25 Farmácia Imperial
26 a 02 de Dez Farmácia Drogafarma
Dezembro
03 a 09 Farmácia São Marcos
10 a 16 Farmácia Pague Menos
17 a 23 Farmácia Santa Clara
24 a 30 Farmácia Imperial

31 a 06 de janeiro de 2017 - Farmácia Drogafarma