Aumento da gasolina pode gerar 26 mil demissões


A Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Paraná (Fetranspar) avaliou que o reajuste dos combustíveis pode causar 26 mil demissões no setor, o que representa 10% da mão de obra empregada no Estado. ”A tendência é de demissões, foi um aumento muito abrupto. O governo quer passar o ônus de sua incompetência para o empresariado e o setor produtivo”, afirmou o presidente da Fetranspar, Sérgio Malucelli.
Na semana passada, o governo subiu a alíquota do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), o que fez o preço nas bombas subir já na sexta-feira passada. Em Curitiba a gasolina aumentou mais de R$ 0,40 o litro, semelhante ao preço do diesel. Na terça-feira um juiz federal derrubou o aumento mas, ontem, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), com sede em Brasília, anulou a decisão que suspendeu o aumento.
Segundo Malucelli, antes do reajuste o óleo diesel representava 40% do custo operacional do transporte de cargas. Com o aumento, o custo pode subir até 4%. “O reajuste vai impactar nos custos para o cidadão, vai desaguar no supermercado, no preço do alimento para o consumidor. O transportador não suporta mais essas altas e as tarifas impostas ao setor produtivo”, disse. “Sabemos que o país está em crise, mas as dificuldades do setor produtivo são únicas. É o setor que gera emprego e renda no país, e mesmo assim é o mais penalizado”, conclui.
TRF1 — A decisão de ontem, do desembargador Hilton Queiroz, presidente do TRF1, atendeu a um recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) contra a suspensão do reajuste. No recurso, a AGU informou à Justiça que a liminar impedia que o governo federal arrecade diariamente R$ 78 milhões.
O desembargador entendeu que a liminar proferida pelo juiz gera “grave lesão à ordem econômica, principalmente, em um momento de crise econômica no país”. Mais cedo, antes da decisão que derrubou a cobrança, o juiz Renato Borelli cobrou da Agência Nacional do Petroleo (ANP) o cumprimento de sua decisão e fixou multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento.
As informações são do Bem Paraná - Via Ta sabendo
Compartilhe no Google+

Você e Região

Noticiando e informando com responsabilidade.

"Procure olhar com os olhos de sua alma e verás nas coisas simples grandes valores."
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Março
05 a 11 Farmácia Pague Menos
12 a 18 Farmácia Santa Clara
19 a 25 Farmácia Imperial
26 a 01 de Abr Farmácia Drogafarma

Abril
02 a 08 Farmácia São Marcos
09 a 15 Farmácia Pague Menos
16 a 22 Farmácia Santa Clara
23 a 29 Farmácia Imperial
30 a 06 de Maio Farmácia Drogafarma

Maio
07 a 13 Farmácia São Marcos
14 a 20 Farmácia Pague Menos
21 a 27 Farmácia Santa Clara
28 a 03 de Jun Farmácia Imperial
Junho
04 a 10 Farmácia Drogafarma
11 a 17 Farmácia São Marcos
18 a 24 Farmácia Pague Menos
25 a 01 de Jul Farmácia Santa Clara

Julho
02 a 08 farmacia imperial
09 a 15 farmacia drogafarma
16 a 22 farmacia sao marcos
23 a 29 farmacia pague menos
30 a 05 de Ago farmacia santa clara

Agosto
06 a 12 Farmácia Imperial
13 a 19 Farmácia Drogafarma
20 a 26 Farmácia São Marcos
27 a 02 de Set Farmácia Pague Menos
Setembro
03 a 09 Farmácia santa clara
10 a 16 Farmácia imperial
17 a 23 Farmácia drogafarma
24 a 30 Farmácia sao marcos
Outubro
01 a 07 Farmácia Pague Menos
08 a 14 Farmácia Santa Clara
15 a 21 Farmácia Imperial
22 a 28 Farmácia Drogafarma
29 a 04 de Nov Farmácia São Marcos
Novembro
05 a 11 Farmácia Pague Menos
12 a 18 Farmácia Santa Clara
19 a 25 Farmácia Imperial
26 a 02 de Dez Farmácia Drogafarma
Dezembro
03 a 09 Farmácia São Marcos
10 a 16 Farmácia Pague Menos
17 a 23 Farmácia Santa Clara
24 a 30 Farmácia Imperial

31 a 06 de janeiro de 2017 - Farmácia Drogafarma